Camundo, O Desenho e a Sombra – Nanuka Andrade

  •    Autor: Nanuka Andrade
  •    Editora: Underworld
  •    Nº de Páginas: 378
  •    Edição: 1
  •    Ano: 2011
  •    Avaliação: 8,5
Depois de fugir de um asilo de desvalidos, Camundo encontra abrigo na casa de um rico e influente ervateiro. O que poderia ser um final feliz para um menino abandonado, acaba se tornando em uma infeliz sucessão de acidentes e infortúnios. Camundo não é um menino comum; é capaz de desenhar coisas terríveis, que acontecem logo em seguida: incêndios, acidentes e crimes, entre outras temeridades. O que Camundo não sabe é que desenhos assim podem despertar interesse de gente perigosa, como uma sociedade secreta, conhecida por Asseclas do Lagarto, que está disposta a tudo para trazer um segredo milenar à tona, escondido nos corredores subterrâneos da cidade.
—————————————————————————————————————————–

“Nossa, o IYRDIW tem resenhas também?!”

Há há, eu sei, faz tempo que não tem uma resenha… ok, postei de tudo aqui na última semana, menos resenha. Shame on me, não vai se repetir.

Bem, falar de Camundo, o Desenho e a Sombra sem pensar na ótima pesquisa histórica é meio que impossível. Enquanto o garoto anda pelas ruas de Curitiba ( Yey! O livro se passa no Brasil!) na companhia da espevitada Malini, fui aprendendo muito dos costumes da época bem como a história da própria cidade. Eu a-d-o-r-o história.

Quando o magrelo Camundo é retirado às pressas na calada da noite, do Asilo, pela arrumadeira Mariana e levado para o Senhor Duarte, as coisas mudam radicalmente na sua vida já fora do comum. Lá ele descobre que não é o único a desenhar coisas que estão por acontecer. Também fica sabendo um pouco do passado de sua mãe desaparecida.

E claro, que os Homens do Lagarto vão caça-lo.

Qualquer criança se esconderia e deixaria os adultos tomarem conta da situação. Não Camundo.

Em parte por ser um menino curioso e inteligente, mas principalmente porque Malini, a filha do Senhor Duarte, jamais ia deixar uma aventura daquelas escapar! Pausa de apreciação à menina Malini:

É isso ai, queridinha

Porém, como nada nunca é simplesmente preto-no-branco, talvez os mocinhos não sejam tão bons quanto parecem, e os caras sinistros tenham mais respostas do que Camundo queira admitir…

Não levei muito tempo para perceber o que mais me encantou na leitura de Camundo, sua narrativa.

A enorme maioria dos livros para jovens lançados ultimamente são narrados em primeira pessoa, ou, quando em terceira, são extremamente objetivos. Isso NÃO é uma algo ruim, mas poucas coisas superam a poesia em prosa daqueles livros juvenis de 1960 pra trás. Quem não viajou mais alto nas belas palavras bem colocadas de C. S Lewis? Ou com Monteiro Lobato?

A questão não é a sofisticação da escrita, sim sua simplicidade. Aquele gostinho de estória-que-a-minha-vó-contou. Camundo – O Desenho e a Sombra é exatamente assim, e me pegou no contrapé. Saí de leituras que buscavam a agilidade para dar ritmo à estória e não esperava toda essa prosa! Ainda que, em alguns momentos, eu preferisse menos descrições e mais ações, no geral foi uma escrita muito agradável de se ler!

A revisão deixou a desejar, mas não temos palavras erradas ou repetidas, como acontecem em 4 de 5 dos primeiros livros da editora. São pontos finais nos lugares errados, letras maiúsculas onde deveriam estar minúsculas e várias palavras emendadas umas nas outras. Nada que atrapalhe a leitura ou te deixe muito

só precisou de um pouco mais de atenção. Coisa que uma segunda edição dá conta, sem problemas.

Nanuka está de parabéns, Camundo tem tudo para ser um grande sucesso e eu não vejo a hora de conferir O Signo Oculto!

 

xoxo e bom feriado!

Anúncios

Cover cutie

Essa semana uma comoção tomou conta do Twitter da Editora Underwold, foi a descoberta, aprovação e escolha da capa de Sob a Luz dos Seus Olhos, da paulistana Ericka Christine F. de Melo. Ela escreve sob o pseudônimo de Christine M.  e vai ter seu livrão nas prateleiras ano que vem!

Isn’t she lovely?

Querem um gostinho?

“Essa é a nossa vida. […] Toda transformação que um ser humano pode sofrer porque disse sim, toda a magia que só existiu porque, em um dia qualquer, nossos olhos se cruzaram.” Elisa é uma garota determinada com todo o futuro pela frente. Está partindo para a gélida e cinzenta Londres com todas as expectativas lotando sua bagagem. Nesse cenário, conhece Paul, um jovem de espírito livre e com uma promissora carreira de ator. Tudo poderia ser apenas um romance casual. Entretanto, Paul e Elisa são dois seres nos quais os rótulos não se encaixam. Graças à entrega incondicional e dedicação, puderam vivenciar tudo o que amor pode ser. Ela encontrou em seus olhos azuis a força para ultrapassar todas as barreiras que sequer imaginaria ter de enfrentar. Ele descobriu que as várias nuances dos olhos dela o levariam a uma trajetória oposta àquela que sempre planejou. Com eles, podemos viajar desde a tradicional e britânica York, às belas praias de Angra dos Reis, até as charmosas paisagens de Santa Mônica, na Califórnia, em uma trama intensa vivida e mostrada através dos olhos dos amantes. Contudo, o amor entre os dois jovens vai além do pitoresco. Ultrapassa o cotidiano e invade as questões existenciais humanas, se transformando em um convite à reflexão sobre o autoconhecimento e a incapacidade de prever do que somos capazes. Um romance repleto de reviravoltas, emoção e dinamismo, capaz de prender o leitor até o último capítulo. Muito mais do que uma história de amor furtiva ou pueril, “Sob a luz dos seus olhos” relata de maneira envolvente como esse sentimento pode mudar vidas e construir pontes que nem mesmo o tempo e o espaço podem destruir. O que você faria por amor? Eles fizeram tudo!

Por enquanto vamos aguardar mais novidades e a conclusão da capa de Camundo – O Signo Oculto, do queridão Nanuka Andrade, que já está ficando linda! #elequefez

Para quem ainda não conhece Camundo:

Depois de fugir de um asilo de desvalidos, Camundo encontra abrigo na casa de um rico e influente ervateiro. O que poderia ser um final feliz para um menino abandonado, acaba se tornando em um infeliz sucessão de acidentes e infortúnios.
Camundo não é um menino comum; é capaz de desenhar coisas terríveis, que acontecem logo em seguida: incêndios, acidentes e crimes, entre outras temeridades.
O que Camundo não sabe é que desenhos assim podem despertar interesse de gente perigosa, como a socidade secreta, conhecida por Asseclas do Lagarto, que está disposto a tudo para trazer um segredo milenar à tona, escondido nos corredores subterrâneos da cidade.
Well, agora é hora da blogueira colocar a leitura em dia e NÃO assistir F.R.I.E.N.D.S de novo.
Bom começo de semana pra  vocês ^^
xo