Insonia is coming #2

Pretties, vamos conferir os lançamentos que prometem tirar o pouco sono que me resta? Tem pra todos os gostos!

Vamos guardar o melhor pro final, certo? Não me odeiem. Não é que eu não goste de The Host, eu a-m-o The Host, mas o teaser que fizeram, ele…, ah, tirem suas próprias conclusões:

Citando a comparsa Natália do Vire a Página “Fizeram esse teaser no paint”.

Eu imploro que não julguem o livro A Hospedeira por Crepúsculo! São estórias completamente diferentes e, na minha opinião, The Host dá de 10 a 0 num monte de romances distópicos por aí!

O lançamento do filme está previsto para 29/03/2013. Tem chão.

Vamos aos livros?

Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purifi car as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia, sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam.

Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente.

Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo da Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.

Não preciso dizer muita coisa, né? Qualquer história com magia é válida, e essa está com ar de IMPERDÍVEL.

Você pode até fugir da sepultura, mas não pode se esconder para sempre… A meio-vampira Cat Crawfield é agora a Agente Especial Cat Crawfield, trabalhando para o governo para livrar o mundo de mortos-vivos mal intencionados. Ela ainda usa tudo o que Bones, seu ex-namorado sexy e perigoso, ensinou a ela. Mas quando Cat torna-se alvo de assassinos, o único homem que pode ajudá-la é justamente o vampiro que ela abandonou. Estar perto dele desperta todas as suas emoções, desde a adrenalina ao matar vampiros ao seu lado à temerária paixão que os consome. Mas o preço por sua cabeça – Procura-se: morta ou meio-morta – significa que sua sobrevivência depende de unir-se a Bones. Não importa o quanto tente manter as coisas profissionais entre eles, Cat irá descobrir que o desejo dura para sempre… E que Bones não vai deixá-la fugir novamente.

Eu tenho várias coisas positivas a falar sobre essa série, mas a capa que escolheram para o segundo volume me impede de articular corretamente. Por que fizeram isso com o livro eu ainda não sei, mas tenho uma vontade incontrolável de derrubar aquela moça da moto.

O Norte jaz devastado e num completo vazio de poder. A Patrulha da Noite, abalada pelas perdas sofridas para lá da Muralha e com uma grande falta de homens, está nas mãos de Jon Snow, que tenta afirmar-se no comando tomando decisões difíceis respeitantes ao autoritário Rei Stannis, aos selvagens e aos próprios homens que comanda. Para lá da Muralha, a viagem de Bran prossegue. Mas outras viagens convergem para a Baía dos Escravos, onde as cidades dos esclavagistas sangram e Daenerys Targaryen descobre que é bastante mais fácil conquistar uma cidade do que substituir de um dia para o outro todo um sistema político e económico. Conseguirá ela enfrentar as intrigas e ódios que se avolumam enquanto os seus dragões crescem para se tornarem nas criaturas temíveis que um dia conquistarão os Sete Reinos?

A intenção da editora Leya é lançar esse por aqui em Julho, como aquecimento para a Bienal do Livro de São Paulo, em Agosto. Deus sabe o quanto Julho está longe para as pessoas que devoraram O Festim dos Corvos na 1ª semana de Fevereiro.

Sirensong é o terceiro livro da série Faeriewalker. Neste volume, Dana é convidada a ir a Faerie para ser oficialmente apresentada à Corte Seelie. Porém, Titânia, a rainha, a quer morta. O convite não pode ser recusado e Dana, seu pai e seus amigos rumam a uma viagem cercada de perigos, ataques, ameaça e medo. Será que ela conseguirá vencer esses desafios? Uma saga surpreendente, recheada de aventuras e romance. 

Apesar de ter ficado um pouco desapontada com o segundo volume, ainda estou doente para saber o que vai ser da Dana. Esse sai no final do mês.

Sem o conhecimento dos mortais, uma luta pelo poder está se desenrolando em um mundo de sombras e perigo. Depois de séculos de estabilidade, o equilíbrio entre as Cortes das Fadas se alterou e Irial, o regente da Corte Sombria, está lutando para manter suas rebeldes e vulneráveis fadas juntas. Se ele falhar, o derramamento de sangue e a brutalidade não tardarão a aparecer. Leslie, dezessete anos de idade, não sabe nada das fadas e suas intrigas. Quando ela é atraída para uma tatuagem estranhamente bela de olhos e asas, ela sabe que precisa tê-la, convencida de que é um símbolo tangível das mundaças que ela desesperadamente anseia para si. A tatuagem realmente traz mudanças, mas não as que Leslie sonhava, mas sinistras, mudanças que são mais do que simbólicas. Essas mudanças ligarão Leslie e Irial, envolvendo Leslie cada vez mais no mundo das fadas, incapaz de resistir a seus encandos e indefesa para suportar os perigos…

Essa é uma das séries de fadas mais promissoras da atualidade. Fiquei literalmente encantada pelo primeiro volume, Terrível Encanto (resenha aqui) e já estava mais que ansiosa pela sua continuação!

E por último, mas não menos importante eu quase chorei quando recebi a notícia de que A Filha do Sangue – Lendas do Mundo Emerso (Licia Troisi salve salve) vai ser lançado esse mês. Se você ainda não leu nada da autora meus pêsames não se aflija, ainda dá tempo! Comece por A Garota da Terra do Vento.

 O mal implantado pelo povo dos elfos no Mundo Emerso está dizimando as cidades e vilas em um redemoinho de violência e desespero. Enquanto a sacerdotisa Theana busca uma cura para a doença e a Rainha Dubhe organiza uma fraca resistência contra o exército de elfos, a única esperança do Reino corre o risco de desaparecer: Adhara, a garota sem passado. Ela é muito mais que uma guerreira, é uma arma, a mais poderosa arma já vista pelo Mundo Emerso. Acima de tudo, Adhara não é uma predestinada, é uma Consagrada, criada com o único propósito de combater o Marvah, o mal absoluto que eternamente se alterna com o bem no ciclo da história. Mas o seu destino era outro, a vida mortal abandonada no campo, e o destino quer retomar seu curso, sob o preço de destruí-la. Inimigo inesperado impede a missão de Adhara: não mais seu amor por Amhal e seu mal, e nem a loucura da praga, mas uma sombra pedira um preço alto.

Acho que a própria capa soltou um spoiler gigantesco, reparem no olho direito de Adhara (direita dela, não sua). Parece que ele não está mais lá… Só serve para aumentar ainda mais minha expectativa!

Pra finalizar e entrar no clima do feriadão: Mika! Ele é novidade? Não! A música pelo menos é nova? Não! Mas é impossível não se animar ouvindo Grace Kelly e cantar em falsete junto! Deleitem-se, ele canta em francês.

Anúncios

Ergue-se A Noite – Colleen Gleason

Meio Eduardiano, não?

  •  Autor: Colleen Gleason
  •    Editora: Jardim dos Livros
  •    Nº de Páginas: 376
  •    Edição: 1
  •    Ano: 2011
  •    Título Original: Rises the Night
  •    Tradutor:  Mirian Ibañez
  •    Avaliação – Sem Tradução: 8,0
  •    Avaliação – ComTradução: 2,0
A venadora Vitória Gardella arrisca seus poderes ao desvendar os mistérios da poderosa organização Tutela. Seus membros servem aos vampiros, oferecendo a eles seres humanos, para que saciem sua necessidade de sangue. Deixando Londres, ela viaja pela Itália, disposta a tudo para desbaratar os inimigos, destemida a ponto de colocar em tremendo risco a vida de sua tia-avó e mentora, Eustácia. Sem contar com a preciosa ajuda de seu experiente companheiro de outras aventuras, Max, que depois de ter voltado àquele país tem estranhas atitudes. Tudo leva a crer que ele mudou de lado!

Tem horas que tenho até raiva, como uma editora pode comprar os direitos de um livro tão bom, e fazer um trabalho tão… tão…, juro que é melhor nem falar. Depois de toda a expectativa, levar uma dessas é como isso

AHHHHHH ÚÊTNAAA WABABII WABABA!!

Só que mais trágico.

Bem, pra quem não conhece, As Crônicas Vampíricas de Gardella são uma série, de grande sucesso no exterior, da professora de faculdade Colleen Gleason. Ela narra as aventuras de Vitoria Gardella Lacey, uma jovem da aristocracia inglesa do século XIX. Imagine se uma das heroínas de Jane Aunsten caçasse vampiros? Não estou falando daquelas adaptações, tipo Pride & Prejudice and Zombies, nada contra, só não faz minha cabeça. Estou falando daquelas ladys tendo que rebolar para conciliar a vida na sociedade e a noite se meter em becos escuros e bares escusos para exterminar chupa-sangues.

Li o primeiro volume, O Legado da Caça-Vampiro literalmente no meio do expediente. Si, señor, meu gerente me odiava. Mas valeu a pena. A história é deliciosa, fez a ex-livreira aqui passar algumas boas horas de pé apoiada no balcão, absorta. Se um dia ele ler isso, quero deixar claro que vendi vários exemplares aquela vez, as pessoas ficaram realmente interessadas em saber o que estava deixando a atendente tão maravilhada que não havia notado eles lá. People respect young readers!

Well, Victoria Gardella era uma garota da sociedade (sim, era assim que chamavam toda aquela gente pomposa e esnobe da realeza e alta burguesia. Não parece mais um clubinho?), ela terminara de guardar luto por seu pai e logo se juntaria à uma profusão de bailes e compromissos de gente endinheirada. Não que ela ligasse muito, mas era o único panorama que haviam lhe dado, então ela teria que desempenhar seu papel. E arrumar um marido.

Porém, para uma garota mentalmente independente, duas coisas inimagináveis acontecem ao mesmo tempo: 1. Ela descobre que, sendo uma Gardella, é uma Venadora. Ela deve caçar vampiros. 2. Ela se apaixona perdidamente por um membro da sociedade.

Com a ajuda de sua tia-avó e grande Venadora, Eustácia, e Max seu… colega gostoso de profissão, ela vai aprender a merecer seu legado e sua vis bulla (Amuleto de força dos Venadores, e um piercing realmente estiloso), enquanto se desdobra para impressionar Phillip de Lacey, o altamente gostoso Lord, e não enlouquecer com sua mãe.

É um livro que com certeza vai agradar o pessoal que gosta de Bran Stoker, com várias referencias bacana e, até, quem ama Stephanie Meyer. Seduz e atemoriza como todo bom livro de vampiros deve fazer.

Voltando ao Ergue-se a Noite.

Fiquei tão feliz quando esbarrei com ele no Skoob! Eu me perguntava quando sairia o segundo e não conseguia tirar informações em nenhum lugar da net, nem no site da editora. Logicamente, assim que tive o livro em mãos, coloquei os outros pra escanteio e mergulhei na leitura.

Primeiro tive que reviver toda a tristeza pela morte de Phillip, e todo o ódio pelos vampiros e por Lilith, que destruíram uma das coisas mais importantes na vida de Vitoria: seu marido.

Julguem-me!

A jovem Venadora sai, depois de um mês de luto, para extravasar e percebe que não está pronta para isso, ela precisa dar um tempo. Ok, ela dá esse tempo. Um ano, um longo ano sofrendo, se recuperando e aguentando a própria mãe frívola dizer que já está na hora dela seguir em frente. Vic segue, sim, em frente, mas não do jeito esperado. Ela vai atrás do rastro dos vampiros de Lilith.

Maaas, a coisa é bem maior do que o esperado. A Tutela, uma organização de humanos admiradores de vampiros está participando de algo terrível, com o filho de Lilith, Nedas! Vic tem de pará-los antes que as consequências se tornem irreversíveis para a humanidade e, como ela não pode mais contar com Max (que picou a mula pra Itália) ela terá de aceitar a ajuda de Sebastian. É, ele mesmo. O esquivo e sedutor dono do Cálice de Prata.

Não que ele seja confiável.

Não que ela seja controlada.

Mais uma vez o destino da humanidade foi depositado nas mãos de uma Gardella.

É uma história incrível, além de ser continuação de um livro maravilhoso. Vitória é muito irritante, sério, ela sabe que tá fazendo besteira em alguns pontos, sabe que deveria parar, mas não para! E de repente fica toda horny por qualquer cara bonitinho. É bom saber que ela amadureceu em alguns aspectos e continua a mesma garota de sempre em outros!

Well, sinceramente eu simplesmente não recomendo para quem tem estômago fraco para más traduções, e isso é bastante coisa numa época em que várias editoras não estão presando muito uma boa tradução. Leia o livro em inglês, se possível. Porém, se você conseguir relevar as frases confusas demais o tempo todo, vai pela sombra e seja feliz! Eu fui, em parte, ao menos.

Mais sinceramente ainda, mal vejo a hora de ler a continuação.

xo

P.S.: Participem dos Jogos Natalinos 2011, ou o babuíno vai visitar vocês!