A Fúria e a Aurora – Renée Ahdieh

FURIA

  •   Autor: Renée Ahdieh
  •    Editora: Globo Livros
  •    Nº de Páginas: 284
  •    Edição: 1
  •    Ano: 2016
  •    Título Original: The Wrath and the Dawn
  •    Tradutor: Fabienne Mercês 

   Avaliação: 9,0

 

Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado.

Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga.

Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.

————————————————————————————————————————————————————————————————–

“Garantir que nunca se esqueçam. Você é a califa de Khorasan, e é a você que o rei dá ouvidos […] Mais importante, você tem o coração dele […] E o mais importante: você é uma força a ser temida quando defende o que é seu.” pág. 212

Sério, são muitos sentimentos.

O mais impressionante desse livro foi o quão cativada fiquei pelo romance fofénho. Sério, vocês sabem que tenho ‘coisas’ com instalove (romance miojo) e só de pensar em falas piegas eu tenho vontade de gritar “parem com isso, vamos trabalhar mais a história e não a lua de mel de vocês!”

Pois é, não me levem a mal, eu realmente acho que toda história tinha que ter romance, mais não uma melação sem fim. Então se eu passo por uma com frases do tipo “Minha alma vê um igual em você.” sem virar os olhos acho que temos algo de bom aí.

Pra vocês terem uma noção, e queria pular a parte da guerra, da magia e das intrigas para ter mais Sherazade (estou considerando dar esse nome pra minha futura filha) e Khalid!

Sempre gostei muito da premissa de As Mil e Uma Noites. Não da parte do marido serial killer, e indo além da riqueza das estórias regionais contadas ali, eu gosto do poder feminino. Já ouviram o ditado “Água morro abaixo, fogo morro acima, mulher quando quer não tem o que segure”? É mais ou menos isso. As feminazi que deem seus ataques, a mulher que usa sedução como arma não é nem um pouco frágil ou menos merecedora de crédito nem, peloamordedeos, está se rebaixando!

Acho até poético, onde o califa entra com força bruta, raiva e exércitos, a Sherazade entra com sensualidade, eloquência e presença de espírito. Adoro personagens que sabem responder à altura e são espertas. Ela seduz Khalid enquanto luta contra a atração que sente pelo califa menino (e que menino!), mesmo que a relação deles tenha começado tão esquisita e na contramão. Tipo, ele matou a melhor amiga dela, daí casou com ela e eles foram pra cama, NA PRIMEIRA PÁGINA DO LIVRO, sem ter trocado uma palavra sequer. A reação natural seria começar a contar uma história e rezar para ele ser curioso o suficiente para não pendurar ela pelo pescoço na manhã seguinte. Mas ele é fofo e lindo, eu juro!

Claro, claro, não é só de melação que vive A Fúria e a Aurora. Os personagens secundários trazem, ao mesmo tempo, segurança e desconfiança para os recém-casados. Enquanto a presença de um ‘amigo’ pode ser reconfortante, a ameaça paira sobre todos, então qualquer um pode ser um traidor, movido pelas próprias convicções. Da minha parte eu gostaria que Tariq simplesmente se recolhesse à sua insignificância e parasse de atrapalhar a minha leitura. E que Despina calasse a boca. Sério, só um pouco.

As descrições do palácio, das roupas e costumes me transportaram para uma noite árabe, bem diferente da decepção que tive com A Rebelde do Deserto. Shazi sabe se defender, garota intrépida que é, o que só deixa todos no palácio mais intrigados com ela.

Leiam A Fúria e a Aurora pra ontem e juntem-se a mim, estou procurando um tapete voador pra fretar e ir atrás da continuação, ainda tem espaço!

xoxo

Anúncios
Comments
One Response to “A Fúria e a Aurora – Renée Ahdieh”
  1. A capa é linda e é muito interessante essa ideia de fazer releitura de outros livros!

Mostre que está acordado:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Plágio? Não aqui!

    MyFreeCopyright.com Registered & Protectedcopyright video
  • Agora você já pode ir dormir :)

%d blogueiros gostam disto: