Terra de Noite e Fogo – Por Dentro de Thergel

“Ok, blogueira. Nós já entendemos que você vai lançar um livro, pode parar de gritar por aí… Agora explica, do que se trata tudo isso.”

Pois é leitor, veja bem. Tudo isso saiu do vortex que existe dentro da minha cabecinha, ele tem essa mania de cuspir mundos fantásticos inteiros , animais mitológicos que só aparecem por lá e personagens com destinos incertos. Thergel (pronuncia-se Terguél) é um desses mundos. Habitado por criaturas que são velhas conhecidas nossas e outras nunca antes vistas, temos também nossas protagonistas. Lógico que elas vão pastar um bocado nessa trama. Afinal, não deve ser fácil morar num lugar que não vê a luz do Sol a oito séculos.

Pra ficar melhor e ninguém falar que nunca dei nada pra vocês, segue aí um trecho do livro, um pouco sobre a lenda de Vyctra, a Terrível, e a Noite Eterna em  Thergel:

Há quinhentos anos Starlah é nossa Imperatriz. Ela nos trouxe os segredos da luz da lavoura, e por isso vos somos gratos. Porém, outras centenas de anos atrás, nossos antepassados não precisavam de nada disso. As plantações eram prósperas, os animais fortes e sadios e as fadas faziam dos grandes bosques e florestas seus domínios. Tudo porque o Sol era régio no céu e a noite dava as caras nas horas certas. O Rei Deinófus mantinha o Conselho Elemental junto ao Palácio, onde sacerdotes e elementais ponderavam sobre o destino de Thergel. Nesse Conselho estava Vyctra, a Suma Sacerdotisa do Fogo, representante dos Grandes no mundo, a mais bela mulher que já existiu. E a mais terrível.

     Apesar de ser uma maga poderosa e culta, Vyctra tinha vícios e defeitos que não eram compatíveis com a vida de Sumos Sacerdotes. Desequilibrada, raivosa, rancorosa, Vyctra ia se tornando um perigo cada vez maior para o reino a cada ano que passava em seu posto. Numa época de guerras, com os elfos sendo expulsos e os gigantes assolando o norte do país, a maga por vezes tomava decisões extremistas demais e mandava milhares de seus comandados para massacres e a morte certa.

     Os outros Sumos Sacerdotes e o próprio Rei faziam de tudo para amenizar as consequências dos atos da mulher, mas apenas aquilo não bastaria. Se eles não agissem logo, o caos reinaria e destruiria a todos.

     Portanto, numa reunião secreta, foi-se decidido que, pela primeira vez em mais de um milênio, uma sagrada Suma Sacerdotisa seria destituída de seu cargo e perderia os poderes que a diferenciavam dos magos comuns.

     Vyctra soube da decisão por um de seus espiões e logo começou a trabalhar no próprio plano. Vejam bem, a Cerimônia de Destituição não é algo simples, requer muitas preparações, uma grande concentração de poder e fatores específicos. Um deles era a aurora. A Cerimônia só poderia ter lugar ao raiar do dia… e foi esse o detalhe ao qual Vyctra se apegou.

     Desesperada para achar uma maneira de se proteger e manter seus poderes, a Sacerdotisa lançou um feitiço que, para um mago com um pouco menos de poder, significaria a morte. Ela invocou a Noite Eterna na tentativa de atrasar os outros Sacerdotes e ganhar mais tempo para se salvar.

     Porém uma Cerimônia não pode ser anulada nem parada e, mesmo que Vyctra fugisse até os confins do mundo, ela seria pega. Quando os outros Conselheiros descobriram o que fora feito, caçaram a mulher na expectativa de fazê-la reverter o feitiço. Eles lutaram, destruíram cidades inteiras e quase queimaram abaixo o Palácio até que Vyctra fosse encurralada. Então, do alto de uma torre, sem esperanças e fora de seu juízo, Vyctra fez o que ninguém poderia imaginar que faria. Cravou um punhal no próprio peito e mergulhou para a morte.

     Reza a lenda que ela foi sepultada numa câmara adjacente àquela dos outros Conselheiros e em um esquife de cristal negro, ao invés do tradicional, para preservar para sempre sua beleza e lembrar a todos de sua sina.

     Os magos mais poderosos de todas as partes se uniram para quebrar o encanto, mas, como acontece com muitos feitiços poderosos e antigos, apenas aquele que os conjurou é capaz de desfazê-lo. Desde então toda Nasfarí está condenada à noite eterna e perece a sombra da loucura de Vyctra, a Terrível.”- Terra de Noite & Fogo, pág.  119

Essa é a realidade de Opala, uma de nossas protagonistas, uma jovem que tem bem poucas escolhas na gelada Filbur:

Desiree gusson2

Mas logo ela descobre que a sua vida normalzinha está com os dias noites contados. E aí, prontos para embarcar nessa jornada?

Terra de Noite & Fogo será lançado oficialmente dia 04/09, na Bienal do Livro de SP! Mas você pode garantir o seu no link abaixo:

https://desigusson.wordpress.com/meu-livro/

xoxo

Anúncios

Sobrevivendo na Bienal 2016

Gente, essa será minha quarta Bienal do Livro! Desde 2012 não perdi SP e RJ, mesmo quando elas simplesmente não estavam nos planos e posso dizer com convicção: eu moraria numa bienal.

Porém não é possível, então vamos nos preparar pra essa que está vindo!

Como você já deve saber, dia 04/09, às 15:30 estarei no estande da Coerência autografando meu bebê: Terra de Noite & Fogo! (tá esperando um apocalipse zumbi pra adicionar essa belezura na sua estante do Skoob? Corre lá!)

IMG-20160713-WA0096 (2)

Mas antes disso vou aproveitar a feira e tudo o que há de melhor nela!

Primeiro de tudo, esse pode muito bem ser seu aeróbico da semana! Sério, vá confortável. Você vai andar, andar, andar e andar muito! E vai ficar de pé em filas de caixa, de autógrafos (a minha!!) e de barracas de comida. Então prepare a paciência, a mochila, os tênis e esqueça aquele salto plataforma e minissaia, a chance de só sobrar o chão pra sentar entre uma andança e outra é altíssima.

Comida, leve a sua! Quem me conhece talvez diga que passo 2/3 do meu dia pensando em comida, é um absurdo, claro! Mas vale lembrar, você que vai passar o dia inteirinho na feira uma hora vai ter que comer! E a comilança lá é cara, demorada e RUIM. Blergh. Em 4 anos de Bienal, sempre que tentei comer alguma coisa nas barracas me arrependi por não seguir meu próprio conselho: levar toneladas de lanchinhos.

Chore, faça cara de cachorro abandonado! Os vendedores querem te vender tanto quanto você quer comprar, acredite! Agora é a hora de pechinchar e levar pra casa todos os livros que você estava morrendo de vontade de ler. E um passarinho (a.k.a. editora chefe) me contou que a Coerência tem descontos e promoções por lá…

Faça um roteiro de viagem! São MUITAS editoras/livrarias/palestras/encontrinhos pra visitar. Já que ninguém aqui é a Hermione, nem tem um Vira-Tempo sobrando (eu procurei), a saída é fazer uma listinha com o que você quer ver e definir uma ordem para visitar os mais importantes pra você, não dá pra ver tudo num dia. Não dá.

Escolha! Igual fruta na quitanda, os livros nos estandes são abusados, coitados, passam de mão em mão e podem sofrer danos. No meio da muvuca a gente tende a querer sair correndo o mais rápido possível, e pode acabar levando pra casa um livro arrebentado. De repente você não liga pra isso, eu ligo, e só imagino a sofrência que deve ser trocar algo que foi comprado na Bienal, principalmente se você mora em outra cidade!

Por fim aproveite muito! Bienal não acontece o tempo todo, mas é sempre maravilhosa! Aproveita pra passar no estande da Coerência, me dar um oizinho e um abraço, quem sabe a gente não faz um piquenique com nossas toneladas de lanchinhos?

xoxo

Sorteio de Bienal! Dois Pares de Ingressos

20160823_101456

Queria muito ir na Bienal, mas grana está curta? Seus problemas acabaram! Já ia pra Bienal mesmo? Ótimo! Agora você vai poder usar o dinheiro do ingresso pra comprar livros (o meu, de preferencia)!!

Que tal faturar um par de ingressos lindos e maravilhosos? Estamos sorteando DOIS. É só seguir o IYRDIW e o Mundo de Tinta nas redes sociais (Facebook e Twitter). Pra facilitar você também pode twittar sobre a promoção e aumentar suas chances!

” Vou pirar na Bienal com os ingressos que a @AndhromedaG e o @blogmundotinta vão me dar! http://migre.me/uKhBj

O sorteio será sexta feira, 12h, e logo em seguida já enviamos os ingressos. Por favor, só entre se você realmente for aproveitar o prêmio, pense no coleguinha! Os ingressos são válidos para 29, 30, 31/08 e 01/09.

Olha o formulário aí:

Você que ganhar pode passar no estande da Editora Coerência, conhecer meu livro e pegar um brinde que vou deixar reservado lá, especialmente pra você!

20160823_101614

xoxo

A Fúria e a Aurora – Renée Ahdieh

FURIA

  •   Autor: Renée Ahdieh
  •    Editora: Globo Livros
  •    Nº de Páginas: 284
  •    Edição: 1
  •    Ano: 2016
  •    Título Original: The Wrath and the Dawn
  •    Tradutor: Fabienne Mercês 

   Avaliação: 9,0

 

Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado.

Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga.

Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.

————————————————————————————————————————————————

“Garantir que nunca se esqueçam. Você é a califa de Khorasan, e é a você que o rei dá ouvidos […] Mais importante, você tem o coração dele […] E o mais importante: você é uma força a ser temida quando defende o que é seu.” pág. 212

Sério, são muitos sentimentos.

O mais impressionante desse livro foi o quão cativada fiquei pelo romance fofénho. Sério, vocês sabem que tenho ‘coisas’ com instalove (romance miojo) e só de pensar em falas piegas eu tenho vontade de gritar “parem com isso, vamos trabalhar mais a história e não a lua de mel de vocês!”

Pois é, não me levem a mal, eu realmente acho que toda história tinha que ter romance, mais não uma melação sem fim. Então se eu passo por uma com frases do tipo “Minha alma vê um igual em você.” sem virar os olhos acho que temos algo de bom aí.

Pra vocês terem uma noção, e queria pular a parte da guerra, da magia e das intrigas para ter mais Sherazade (estou considerando dar esse nome pra minha futura filha) e Khalid!

Sempre gostei muito da premissa de As Mil e Uma Noites. Não da parte do marido serial killer, e indo além da riqueza das estórias regionais contadas ali, eu gosto do poder feminino. Já ouviram o ditado “Água morro abaixo, fogo morro acima, mulher quando quer não tem o que segure”? É mais ou menos isso. As feminazi que deem seus ataques, a mulher que usa sedução como arma não é nem um pouco frágil ou menos merecedora de crédito nem, peloamordedeos, está se rebaixando!

Acho até poético, onde o califa entra com força bruta, raiva e exércitos, a Sherazade entra com sensualidade, eloquência e presença de espírito. Adoro personagens que sabem responder à altura e são espertas. Ela seduz Khalid enquanto luta contra a atração que sente pelo califa menino (e que menino!), mesmo que a relação deles tenha começado tão esquisita e na contramão. Tipo, ele matou a melhor amiga dela, daí casou com ela e eles foram pra cama, NA PRIMEIRA PÁGINA DO LIVRO, sem ter trocado uma palavra sequer. A reação natural seria começar a contar uma história e rezar para ele ser curioso o suficiente para não pendurar ela pelo pescoço na manhã seguinte. Mas ele é fofo e lindo, eu juro!

Claro, claro, não é só de melação que vive A Fúria e a Aurora. Os personagens secundários trazem, ao mesmo tempo, segurança e desconfiança para os recém-casados. Enquanto a presença de um ‘amigo’ pode ser reconfortante, a ameaça paira sobre todos, então qualquer um pode ser um traidor, movido pelas próprias convicções. Da minha parte eu gostaria que Tariq simplesmente se recolhesse à sua insignificância e parasse de atrapalhar a minha leitura. E que Despina calasse a boca. Sério, só um pouco.

As descrições do palácio, das roupas e costumes me transportaram para uma noite árabe, bem diferente da decepção que tive com A Rebelde do Deserto. Shazi sabe se defender, garota intrépida que é, o que só deixa todos no palácio mais intrigados com ela.

Leiam A Fúria e a Aurora pra ontem e juntem-se a mim, estou procurando um tapete voador pra fretar e ir atrás da continuação, ainda tem espaço!

xoxo

Até Eu Te Possuir – Soraya Abuchaim

capa-ate-eu-te-possuir

  •     Autor: Soraya Abuchaim
  •    Editora: Ella
  •    Nº de Páginas: 284
  •    Edição: 1
  •    Ano: 2016
  •    Título Original: –
  •    Tradutor: –

   Avaliação: 8,5

 

Johanna Dorne é uma mulher que perdeu todas as pessoas que amou. As tragédias de sua vida começaram com um acontecimento marcante quando ela tinha 13 anos.
Três décadas depois, ela se transformou em uma mulher solitária, confusa e inclinada à autocomiseração, que não consegue manter contato social com ninguém. Até conhecer Michel Brum, um homem charmoso e misterioso que a resgata de sua vida patética, devolvendo-lhe a felicidade há tanto tempo perdida. Só que Michel acaba mostrando que não é tão perfeito assim, e um segredo mortal jogará Johanna novamente em um abismo.

————————————————————————————————————————————————

Fique longe de Johanna Dorne.

Não, sério. Se você planeja viver uma vida longa e feliz, fique longe dela.

Ela não faz por mal, mas existe aquela possibilidadezinha de que talvez Johanna seja amaldiçoada. E não vou ficar por perto para descobrir.

Nesse suspense entendemos logo de cara que a vida de Dorne não é normal, muito menos tranquila como ela gostaria que fosse. Somos transportados a várias épocas passadas no crescimento de Jo, ao mesmo tempo em que acompanhamos o desenrolar na atualidade. A bibliotecária vinha de uma família amorosa, com pais presentes e tudo o que uma garotinha poderia querer, mas estava destinada a pastar bastante.

Pude sentir seu desespero ao longo dos anos, quando cada vez ficava mais claro que não teria ninguém próximo, ninguém com quem compartilhar nada. No começo minha vontade era de obrigar Joahanna a conversar com os coleguinhas de trabalho, por mais insípidos que fossem, só pra ela sair daquela bad! Mas depois fui percebendo que era melhor não, que era bom deixar ela quieta e até mesmo parar de ler porque, né, eu estava imersa na sua vida, muito perto dela.

Já adianto que não é nada sobrenatural, o que pra mim só deixa as coisas mais interessantes. O que está acontecendo com ela é bem mundano, beeeeem real.

É difícil uma leitora assídua não se identificar com uma personagem soturna, quietinha. Afinal de contas, são MUITOS livros aí para serem lidos e é difícil ter tempo entre trabalho e estudos para manter a meta. Ainda temos que nos preocupar com interação social?! Não é antipatia, é só que alguns livros são muito bons mesmo!

O que atrapalhou um pouco o meu ritmo de leitura foi a descrição demasiada das coisas, acabou que tivemos um tanto de informações que não eram necessárias nem para entendermos mais a história, nem para ambientação.

O final surpreende e, quando você está chegando lá e acha que não pode odiar mais um personagem, você entende porque ele é assim e passa a odiar um pouquinho menos. Bem pouquinho.

Até Eu Te Possuir é um livro obscuro, noir, revoltante. Te faz olhar a crueldade humana com outros olhos, um olhar que nunca mais será o mesmo. A inconformada em mim gostaria de entrar na história e chutar alguns traseiros, mas não tenho muita certeza se seria capaz de não me prender na teia de mistérios que Abuchaim teceu, uma teia intrincada que amordaçou Johanna. Afinal eu não fui capaz escapar da leitura, completamente cativa virando página após página, freneticamente, até chegar ao fim e ficar um tempo ruminando a história…

Leiam Até Eu Te Possuir pra ontem.

Mas sério, mantenha distância de Johanna Dorne.

xoxo

New on My Bookshelf Vol. 12

“It’s close to midnight
something evil’s lurkin’ in the dark
Under the moonlight
You see a sight that almost stops your heart
You try to scream
But terror takes the sound before you make it
You start to freeze
As horror looks you right between the eyes
You’re paralyzed

‘Cause this is NOMB
NOMB night!”

NO-MB NIGHT!

Sim. Sim! New on My Bookshelf existe! Não só existe como está aqui hoje, de volta depois de séculos e bem recheado!

Quem me acompanha no instagram sabe que agora tenho um Kindle, e que por motivos de espaço estou dando prioridade pra livros digitais. Pois é, finalmente o pessoal daqui de casa gritou “chega” e agora eu preciso me limitar ao meu quarto e uma mísera estante na sala, só uminha!! Definitivamente o mundo não é um lugar justo.

Porém consegui reunir, entre Junho e Julho, algumas novidades pra mostrar por aí! (Só clicar na foto que vai pro Skoob)

20160709_133838

20160709_155150 20160709_155132 20160709_155111 20160709_155045 20160709_155027 20160709_155006 20160709_154943 20160709_154906 20160709_154831 20160709_154645 20160709_154619 20160709_154548 20160709_154525

20160709_154459 20160709_154429

Gostaram????? Fiquem acordados pra mais NOMB, porque ele voltou!!

Xoxo