O Beijo da Meia-Noite – Lara Adrian

  •     Autor: Lara Adrian
  •    Editora: Universo dos Livros
  •    Nº de Páginas: 400
  •    Edição: 1
  •    Ano: 2011
  •    Título Original: Kiss of Midnight
  •    Tradutor: Adriana Fernandes Machado de Oliveira

   Avaliação: 7,0

Atenção: Se você é verde como o verão (menor de idade) clique aqui e não volte até o próximo post, por favor! O conteúdo é inadequado, seus pais vão ficar bravos comigo e eu vou ser obrigada a pedir aos Outros que te levem pra lá da Muralha. Ninguém quer isso.

Um estranho moreno e sensual a observava do outro lado da boate, e foi capaz de despertar as mais profundas fantasias em Gabrielle Maxwell. Mas nada a respeito desta noite – ou deste homem – é o que parece. Pois, quando Gabrielle presencia um assassinato nos arredores da boate, a realidade se transforma em algo obcuro e mortal. Nesse instante devastador, Gabrielle é lançada em um mundo que jamais imaginou existir – um mundo onde vampiros espreitam nas sombras e uma guerra de sangue está para começar. Lucan Thorne despreza a violência de seus irmãos sem lei. Ele próprio um vampiro, é um guerreiro de Raça, e jurou proteger sua espécie – e os humanos imprudentes com quem convivem – da ameaça crescente dos Renegados. Lucan não pode arriscar um relacionamento com uma mulher mortal, mas, quando seus inimigos escolhem Gabrielle como vítima, sua única escolha é trazê-la para o escuro submundo que comanda. Aqui, nos braços do intimidante líder da Raça, Gabrielle enfrentará um destino extraordinário, repleto de perigos, sedução, e dos mais sombrios prazeres… 
————————————————————————————————————————————————————————————————–

Desculpa sociedade, mas reler O Beijo da Meia-Noite me faz desfrutar uma nostalgia das fortes. Lembram lá em 2009/2010 quando os romances-hot-com-vampiros marcaram suas posições nas prateleiras? Eu lembro direitinho, principalmente porque nem sabia que existiam! IAN poderia muito bem ser uma boyband da vida ou alguém escrevendo o nome de algum moço com a caps lock ativada.

Porém, como na época eu trabalhava toda serelepe e contente numa livraria gigante ficou difícil ignorar o número absurdamente grande de mães que se livravam dos filhos e maridos e vinham me pedir, sussurrando com o canto da boca pra ninguém perceber, aqueles livros de vampiro.

A atendente lenta demorou certo tempo para pescar que aqueles livros de vampiro não tinham praticamente nada a ver com Crepúsculo e seus afiliados. Depois de alguns episódios tragicômicos, situações epicamente constrangedoras e filhos e maridos danificados no processo, cedi à curiosidade e fui fuçar os livros daqueles vampiros.

Sendo bem sincera, e contradizendo os rumores da oposição, nunca li um romance de banca. Mesmo assim decidi acreditar em leitoras assíduas que me disseram que livros como IAN e Midnight Breed são muito semelhantes (à sua forma) às estórias da Sabrina, Bianca e companhia. Dizendo mais (e sem ninguém pedir) acho indigno o preconceito com esses livros quaisquer que sejam os motivos. Se quiserem, ainda posso começar uma dissertação a respeito do por que dos romances de banca serem tão culturalmente discriminados pelas pessoas que não são do meio, indo do patriarcalismo ao feminismo! Querem?! Querem?!

Achei que não, mesmo.

Ok, a resenha!

Tivemos o’ Beijo da Meia-Noite de antes da metade do livro e o’ Beijo da Meia-Noite de depois da metade do livro. Por quê? Porque a Gabrielle foi uma mocinha muito difícil para mim e quase fez com que eu desistisse. Não que Lucan colaborasse com a pessoa, mas já vamos chegar lá! O que quero dizer é que Gabby não é muito boa da cabeça.

Sério.

Na primeira parte do livro, a mulher parecia ter três estágios!

Ou ela estava suspeitando do mundo.

Ou ela estava sono(lenta).

Ou ela estava taradona.

Gab, por favor!

É como se ela não assimilasse direito o mundo a sua volta, ou estivesse ‘a passeio’ demais para o meu gosto. Entendo que esse talvez seja um traço da personalidade da personagem, mas é o tipo de comportamento que me cansa tanto na vida real quanto num livro e ter Lucan, moção (mocinho não faz jus) ótimo, colaborando para as confusões mentais dela resultou numa receita perigosa para mim, leitora.

Porém, nada como uma página após a outra.

Do meio para frente a relação Gabrielle-Mundo dos Vampiros melhora muito (ou não, depende do ponto de vista) e as coisas ficam menos confusas, menos vagas. É como se finalmente entrássemos na estória.

O equilíbrio de cenas de ação e sequências hot é surpreendentemente bom, principalmente para uma pessoa que achava que livros assim seriam SEXO, SEXO-SEXO-SEXO, SEXO SELVAGEM & SEXO! Enfim, só para deixar claro, eu gosto de ação, aventura e sangue.

Lucan constantemente me fazia lembrar de dois personagens distintos: Maddox, da série Senhores do Mundo Subterrâneo, e Edward. Sim, Edward! A coisa te-quiero-mucho-mas-provavelmente-vou-acabar-te-matando sempre me lembrará o vampiro disco globe e, nesse livro, a lembrança foi até fofa. Talvez tenha a ver com a preocupação vir de uma parede de músculos insanamente bem definidos com dois metros de altura. Talvez.

A consideração final: foi bom eu sair da minha zona de conforto, os YAs e Históricos. Consegui aproveitar a leitura fácil de O Beijo da Meia-Noite e pretendo reencontrar a Raça muito em breve com O Beijo Escarlate!

xoxo e boa semana!

P.S.: Numa rápida pesquisa descobri que essa série estava sendo previamente editada aqui no Brasil através da Nova Cultural, em formato adivinhem-de-que?? Romance de banca! Viram como tenho fontes confiáveis?

Imagem Meramente Ilustrativa

Anúncios
Comments
6 Responses to “O Beijo da Meia-Noite – Lara Adrian”
  1. Natália disse:

    HAHAHAHAHAHA

    Quando peguei o primeiro IAN, também achei que seria SEXO SEXO SEXO SEXO, mas até tem uma história de ação, um enredo e tal. Não fazia ideia que O Beijo da Meia Noite é mais ou menos assim. Vou lá adicionar aos desejados. Sabe que dia 23 não serei mais jovem como o verão, então quem sabe o Yuri, assim, não veja meu skoob por acaso, né? Aliás, por que ele nunca fez isso em dois anos e meio de namoro?!

    E sobre a resenha em si… Bom, essas mocinhas de romances eróticos, ai, ai. Estão ali só pra fazer o par porque o que interessa mesmo são esses postes pertencentes à raça vampírica.

    E essa parada das mães te procurando pra saber dos livros HAUSHAUSHUAHSUAHS AI DEUS!!!! Cada vez mais quero trabalhar numa livraria. Tu nem sabe: hoje tomei vergonha na cara e fui tirar minha carteira de trabalho, mas a prefeitura tava com um problema na eletrecidade HAUSHAUSHUAHS DEUS É TESTEMUNHA QUE EU QUERIA TRABALHAR.

    Resenha maravilhosa e engraçada como sempre. O jeito que cê usa os gifs é muito único, adoro.
    Beijo ❤

  2. vou poupar os outros leitores dos meus comentarios sobre esse livro; -.-‘
    E p deixar claro, eu sou louca por romances de banca! Quer uma boa serie? Procure Dark Hunter da Sherrilyn Kenyon isso sim eh romance de banca! com mitologia, luta e ahhhhh tudo de bom!

  3. mandinhaz disse:

    Li “Amante Sombrio” no início do ano e gostei. Não foi ‘O’ livro pra mim, mas achei legal e me interessei em continuar lendo a série. Por ter gostado de Amante Sombrio pensei que gostaria também de O Beijo da Meia-Noite, porque pela sinopse dá pra perceber que são parecidos… (Aliás, quanta semelhança, não? O_O) Maaas me enganei. Não gostei nadinha do livro. Como você disse, A Gabrielle era um pé no saco, doida mesmo! hahaha. Vou ler O Beijo Escarlate porque já tenho, se não eu pararia no primeiro livro da série mesmo. Mas foi bom ter lido porque percebi que esses livros sobrenaturais eróticos não são pra mim. :~ Não consigo me sentir atraída por esses personagens masculinos que essas autoras criam. Sei lá, só o fato de serem fortes, musculosos não faz com que eu me sinta interessada neles.

    Beijos,
    Amanda.

  4. Rafaela. disse:

    HAHAHAHA, Deh, amei sua resenha! =)
    Nunca li nenhum livro desse tipo, mas agora que você falou tão bem a respeito, fiquei super curiosa. Acho que vou começar com este!
    Personagens chatas são um pé no sarcófago, huh! haha Que bom que ela melhora!

    Ps: tive que clicar no vídeo! Minha curiosidade foi maior! O vídeo dos Friends é muito divertido (e inocente) haha.
    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

  5. jheyscilane disse:

    Adoro suas resenhas e os gifs (Acho que nunca me cansarei de te dizer isso ahahah azar da resenhista que vai ter que aguentar meu disco ralado sempre ok rsrs)
    Quando eu li O beijo da meia noite eu gostei muito, ahh eu tenho uma quedinha por vampiros durões *.* (mas eu sou uma boa moça ok? kkkkkk) porém eu curto mais IAN (Zhadist, Rhage amo vocês!!!) ok está tarde e vou dormir pq já estou falando besteira
    Eu comprei O beijo Escarlate faz um tempão já, mas eu fiquei tão interessada em IAN que acabei esquecendo dessa série o.O foi legal relembrar o primeiro livro da série =)

  6. Gabi disse:

    Agora que a tapada aqui percebeu qual a da imagem da capa! Mas enfim, eu não tenho
    preconceito com romances de banca, apesar de adorar zuar com uma amiga que é fã de carteirinha. Porém, não consigo ler um livro de conteúdo fraco, que o que aconteceu com a maioria dos livros hot que li. IAN mesmo, apesar de muita gente dizer que melhora bastante, eu achei o primeiro muito pobre de conteúdo. Fiquei curiosa com essa sua animação toda e dizendo que o livro é bem balanceado, mas agora sempre fico com um pé atras ;/

    Beijitos
    http://www.bookpetit.com

Mostre que está acordado:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Plágio? Não aqui!

    MyFreeCopyright.com Registered & Protectedcopyright video
  • Agora você já pode ir dormir :)

%d blogueiros gostam disto: