Dark Divine: Paixão Proibida – Bree Despain

  •    Autor: Bree Despain
  •    Editora: Vergara & Riba
  •    Nº de Páginas: 374
  •    Edição: 1
  •    Ano: 2011
  •    Título Original: The Dark Divine
  •    Tradutor: Ana Paula Corradini
  •    Avaliação: 8,5

Ao ver seu irmão Jude chegar em casa coberto de sangue, Grace, filha do pastor local, soube que algo terrível havia acontecido.
Na mesma noite, Daniel Kalbi, o jovem que morava com a família Divine, desaparece sem deixar vestígios.
Com o retorno de Daniel, Grace tem a chance de descobrir o segredo que sua família esconde, e como salvar aqueles que ela mais ama. No entanto, quanto mais se aproxima, mais se sente atraída pelo jovem misterioso, que a encara com um olhar faminto.
—————————————————————————————————————————–

Iniciei Dark Divine no escuro, sem trocadilhos! Eu não sabia do que se tratava, exatamente, só que era um YA sobrenatural. Admito, não preciso de mais que isso para me interessar por um livro… é mais forte do que eu!

No começo estranhei um pouco a narrativa. Quem conta a história é Grace, em primeiríssima pessoa, com direito ao modo de falar informal adolescente. Ainda bem que ela é filha do pastor, então a sua fala é fluida e correta, sem aquele mooonte de gírias (hello Strange Angels), elemento que pode tanto ajudar quanto atrapalhar a leitura.

Vou fazer uma resenha um pouco diferente dessa vez, vou me ater somente às minhas impressões, sem revelar mais do enredo do que a própria sinopse. Calma, não cola chiclete no meu cabelo ainda! É que, se você tiver metade da minha ‘desavisação’, descobrir por conta própria do que o livro trata é muito mais bacana!

O ponto alto da estória de Bree Despain é a sua humanidade. “Mas, blogueira, é um livro sobrenatural…” “A imperfeição humana sempre deixa as coisas interessantes, jovem padawan.” A construção dos personagens, principalmente dos adolescentes, foi certeira. Eles são inconstantes, por vezes confusos e até meio hipócritas… mas imagine ser criado numa família realmente modelo, ter um pai realmente bondoso e irmãos muito altruístas! Quão compelido a ser tão exemplar como eles você se sentiria? E se por fora você agisse como um cordeiro, mas por dentro alimentasse um lobo?

Não concordo com quem diz que Bree Despain tentou empurrar a religião dela para os leitores. A estória acontece pelos olhos de Grace, cristã convicta que enxerga céu e inferno como realidade. Mas em momento algum ela sai condenando os pouco, ou nada, religiosos. Ela só busca viver a vida dela conforme as crenças dela.

Bem, então eu disse que tinha me estranhado com o livro no começo, certo? Foi só no começo mesmo, porque depois até mesmo a edição ficou impecável (no inicio algumas poucas palavras estavam faltando). Os mistérios cercando a vida de Grace foram se multiplicando e crescendo, acabei pulando de um suspeito para outro frenéticamente, cada nova descoberta só deixava a estória mais ainda complicada até que chegamos a um final completamente inesperado.

Se Paixão Proibida fosse um filme eu diria: começou Sessão da Tarde, acabou Telecine Premium.

P.S.:

“O problema é que, assim que você faz a promessa, é claro que será quebrada. É como uma regra cósmica que ninguém comenta. […] ninguém deveria ter o direito de pedir que se cumpra uma promessa.” Grace knew it better.

Vou acabar roubando na minha promessa de seguir a lista de leitura, e passar O Santo Perdido na frente, preciso saber o que vai acontecer agora!

Anúncios
Comments
7 Responses to “Dark Divine: Paixão Proibida – Bree Despain”
  1. vitor disse:

    adorei!! vou procurar ele no shopping essa semana!

  2. Leticia disse:

    Nunca tinha ouvido falar desse livro, só do nome estranho da Editora (ok, irrelevante)

    Fiquei meio dúbia entre o que achar do livro, filha de pastor? De novo. Mas por outro lado esse negócio de gíria (tipo House of Night) foi um ponto positvo, se te agradou tanto eu tenho q conferir porque vc não gosta de coisa pouca!

    Ai que eu acho que vou abrir outra série.

    Bjs e esse gif de Freinds, q nostálgico, tenho que achar um da Phoebe dando chilique rsrs

  3. Strange Angels de novo naum, pelo menos n tão cedo rsrsrs maaasss vc me convenceu, “A construção dos personagens, principalmente dos adolescentes, foi certeira. Eles são inconstantes, por vezes confusos e até meio hipócritas… ” isso muy me interessa! vai p tag #indicadosdaandhy !

    Bjinhos

    PS: recado p vc no skoob, olha lah!

  4. Ana disse:

    Gostei muito da resenha, vai para a minha lista de desejos!
    Adoooooooooooooooooooooooooorei o lay out novo!!!! Parabéns!

    bjão

  5. Carol disse:

    Essa coisa de autor empurrar religião pra leitor é complicada, mas confio em você, se diz que não tem isso é pq não tem =D

    Adoooooooooooooooooooooooooorei o lay out novo!!!! Parabéns! +2

    bjinhus

  6. Olá, Dée!!
    Adorei a sua resenha!!
    Eu ainda não li esse livro, mas não ando com vibe para livros Sobrenaturais. hehehehe
    Complicado um livro falar sobre religião sem deixar a história chata, ou tendenciosa. Não sei se seria uma leitura adequada no momento, talvez mais pra frente eu cogite a possibilidade de ler.
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

  7. gaahbrielle disse:

    “Se Paixão Proibida fosse um filme eu diria: começou Sessão da Tarde, acabou Telecine Premium.”
    Essa foi boa em! Sou super curiosa por essa saga, só por causa da capa ;x Vou botar fé na sua resenha e ler \o/

    Beijão
    Gabi – http://www.livrosecitacoes.com

Mostre que está acordado:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Plágio? Não aqui!

    MyFreeCopyright.com Registered & Protectedcopyright video
  • Agora você já pode ir dormir :)

%d blogueiros gostam disto: