Jogos Vorazes – Suzanne Collins

  •    Autor: Suzanne Collins
  •    Editora: Rocco
  •    Nº de Páginas: 397
  •    Edição: 1
  •    Ano: 2010
  •    Título Original: Hunger Games
  •    Tradutor: Alexandre D’Elia
  •    Avaliação: 10,0
Katniss escuta os tiros de canhão enquanto raspa o sangue do garoto do distrito 9. Na abertura dos Jogos Vorazes, a organização não recolhe os corpos dos combatentes caídos e dá tiros de canhão até o final. Cada tiro, um morto. Onze tiros no primeiro dia. Treze jovens restaram, entre eles, Katniss. Para quem os tiros de canhão serão no dia seguinte?…
Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte!
Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?
————————————————————————————————————————————————

Eu sei o que vocês estão pensando “Agora, Desi? Depois que todo mundo já cansou de ouvir falar disso, agora que você me aparece com uma resenha?”.

Pois é, agora.

Acontece que essa não é uma resenha simples. Acontece que eu já tinha lido Hunger Games lá atrás, antes de ser lançado aqui. Acontece que ontem resolvi explicar pra minha mãe, detalhadamente, tudo o que se passa no livro. Acontece que não aguentei e li HG de novo de novo em 4 horas.

Mas de uma maneira diferente.

O bom de ler um livro outra vez é que você percebe coisas que não tinha visto antes, coisas ocultas pelo furor da narrativa e pela sua vontade de saber logo o que ia acontecer.  Melhor ainda é quando você rele um livro buscando as coisas ocultas nele. Como? Vamos manter em mente que aquilo foi escrito por uma pessoa Sério mesmo?! , vai admite, às vezes você esquece isso! É normal, e geralmente é sinal de que o autor é muito bom! O outro caso é que você pode ser um leitor destreinado…

Sim, a leitura é uma habilidade aprimorável. \o/

Tem até uns livros pra te ensinar a ler ‘corretamente’, o que eu sinceramente acho chatérrimo e desmotivacional. Enfim, o que quero dizer é que, com prática, você vai ser capaz de captar a obra por inteiro. O que está acontecendo, o que o autor quis com aquilo e por que.

Em Jogos Vorazes, nada é por acaso. Collins conseguiu equilibrar violência, solidariedade, desprezo e afeto num mesmo prato, de forma hipnotizante. Ela soube exatamente onde colocar cada acontecimento, fala e linha de raciocínio de forma que o texto mantivesse o leitor acordado a noite inteira lendo, sem cansar.

É frenético! É perfeito!

Ufa.

Ok, dá pra perceber tudo isso pelos pensamentos de Katniss. Hunger Games é narrado em 1ª pessoa, logo, você está na cabeça da garota. E ela é blindada.

Quero dizer, Katniss é capaz de morrer pelas pessoas que ama (prova disso foi ela se voluntariar no lugar da irmã), mas é incapaz de abrir seu coração e permitir que os outros a amem. Ela não se vê como uma pessoa, ela é simplesmente a provedora da família, aquela que mantém mãe e irmã vivas e que só se permite relaxar num ambiente hostil com uma arma letal na mão, a Floresta da Costura.

Acho incrível o quanto ela se importa com os outros e ainda assim consegue ser tão emocionalmente distante de tudo. Acho incrível como Collins conseguiu trabalhar isso, essa frieza, e nos dar uma personagem adorável.

Tenho vontade de afogar no poço da Samara as pessoas que ficam dizendo ‘Ah, mas nem é tão brutal assim a vida dela e Arena, a Katniss exagera, pra que ficar tão traumatizada assim?’

BITCH, PLEASE.

Eles estão obrigando crianças a matar outras crianças (não, você não é adulto, aborrecente). Crianças desesperadas, que não comem direito nunca e que muitas vezes são obrigadas a tomar conta da casa porque os pais morreram ganhando uma miséria da Capital. Ah sim, não vou me esquecer da Capital. Imagine saber que todo esse perrengue que você, criança faminta e desesperada, está passando é para que um punhado de almofadinhas possa esbanjar seus privilégios por ai, sem restrições. Imagine que você seja lembrado todos os dias, na escola, no trabalho, nos noticiários que você merece passar por aquilo e que é uma honra, uma fucking honra! ser sorteado como tributo. Saber que a sua morte é um show, pensado exclusivamente para entreter os tais almofadinhas e oprimir ainda mais o povo dos Distritos.

Deve ser realmente um passeio no parque caçar um garotinha de 12 anos e destripá-la porque essa é a única maneira de você poder voltar para casa. Ah, e claro, saber que está sendo caçado por outro cara, tão desesperado quanto você, porque essa é a única maneira de ele poder voltar pra casa… ao menos você tem uma chance, e os que não tem?

É verdade, por que Katniss?! POR QUE VOCÊ É TRAUMATIZADA?!!

Well, Jogos Vorazes se passa num futuro distópico sim, mas o que eu quero saber, e acredito piamente ser a grande sacada da Collins, é o quão perto estamos de nos tornar a Capital? Quanto valor damos ao que temos? Até onde os absurdos da mera estória, estão distantes dos comportamentos por ai? E sabendo disso, o que você pretende fazer?

A Arena vai mudar a todos.

Que a sorte esteja sempre a seu favor.

Anúncios

19 comentários sobre “Jogos Vorazes – Suzanne Collins

    • AndhromedaG disse:

      Sua linda! ‘brigada!
      Estou muito ansiosa pelo filme, talvez não devesse, mas não consegui evitar. Dessa vez reli imaginando a Jennifer Lawrence e o Josh Hutcherson nos papeis, e deu muito certo! rs Logo eu, que quis morrer quando vi quem escolheram… tomara que pague minha língua!

      xoxo

  1. Agatha Borboleta (@AgathaBorboleta) disse:

    Oi Andhy!!! Quando li esse livro eu pensei as mesmas coisas. Vc sabe (vc lembra neh!?) q eu tava de saco cheio das personagens femininas com crise existencial rsrsrs Eu estou ansiosa pelo filme sim *.* acho q vai ser legal, ao menos a propria autora diz q gostou apesar de obviamente n ser apresentado a partir da cabeça da Kat.
    De qq forma, fz a resenha do vol 3 *.* jah deu tanta discussao por causa do final q eu adoraria ver a opiniao da minha Guru #please

    • AndhromedaG disse:

      Ô se eu lembro! hahahahahahahahaha
      A Collins é roteirista, ou seja, ela tem opinião no filme! Isso vai fazer toda a diferença, aposto uma téssera!

      Pretendo reler e resenhar os outros até o filme \o/ Pra já ir me aquecendo, imagino a quantidade de gente barrada nos shopping por tentar entrar com arco e flecha hahahahahhahaha (é, eu levei a sério a ideia de cosplay)

      beijão

  2. Jackie disse:

    Falou e disse, esse livro tem uma mensagem bem maior por trás dele, e acho que só aumenta nos outros!
    Seu texto está perfeito! Aposto que conquista qualquer um que não leu ainda JV \o/

    Parabens (obrigada) pela qualidade sempre!
    bjos

  3. Natália disse:

    Essa proximidade da realidade é incrível! Por isso acho um absurdo compararem Jogos Vorazes com Crepúsculo! Pra mim, uma das intenções da Suzanne foi despertar a sociedade e fazê-la ver o quanto tem poder pra mudar essa ordem social de merda na qual vivemos.

    Espero que o filme cative as pessoas e, principalmente, as faça pensar!

    • AndhromedaG disse:

      Uma das razões para eu me recusar a ler Crepúsculo. Tive uma boa experiência com ele lá atrás, 6 anos atrás. Sei que vou achar uma coisa totalmente diferente agora….

      Também espero! É difícil não cativar, a história toda é muito revoltante. A não ser, é claro, que façam um filme McDonalds, planejado para vender, e só. Mas acho difícil.

  4. Juh disse:

    essa trilogia eh maravilhosa!!!!!!!!!!!! os melhores livros que já li!
    tbm fico revoltada quando vejo em algum lugar reclamando q a kat eh fresca, dramatica, dah vontade de botar a pessoa na arena pra ver oq ela ia fazer lá hehe

    resenha mais que perfeita, falou tudo. 10!!

  5. wolverduna disse:

    Resenha impressionante, viajei para o passado, quando alguns criadores vislumbraram sociedades tão heterogenias onde a “high” parasita em detrimento da classe operária ou a plebe, (Metrópolis -1927 ; Rollerball – 1975 ; etc..). Não vou poder esperar o filme, preciso perceber a alma da obra original, vou ter que ler agora, já, NOW ! ! ! ! . Thanks MD

  6. Helena disse:

    Sinceramente, acho a narrativa da Suzanne horrível. Para se honesta, a maioria dos autores de YA não escrevem tão bem, mas confesso que a história é foda! Mas o começo do livro é um porre, embora tenha uma razão, mas a Suzanne é mto descritiva ATÉ DEMAIS! ==’

  7. deysemara93 disse:

    Quando eu reli Jogos Vorazes fiquei com o mesmo sentimento. Tipo eu comecei a reler ele e fiquei WOO porque tudo se encaixava, tipo o romance, os rebeldes, tudo, tudo, tudo foi pensado antes e quando tu le um livro assim da uma satisfação muito grande! =)
    Até.

Mostre que está acordado:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s